O Trio (Infância)

    Eles eram três grandes amigos
    E nunca houve briga que durasse mais que uma discussão
    E nunca existiu regra capaz de separá-los
    E nunca ocorreram lágrimas sem riso
    E nunca imaginaram uma vida mais doce que aquela

    Eles eram três grandes amigos
    Uma meninona, Um menino, Uma menininha
    Sonhando com o futuro.
    Brincando de crescer.
    Esquecendo que não queriam.

    Eles eram três grandes amigos.
    E sempre o menino vencia as competições.
    E sempre a meninona queria atuar.
    E sempre a menininha brigava.
    E sempre afirmavam – “Ainda nos deixaram loucos!”

    Eles eram três grandes amigos.
    Uma moçona, Um moço, Uma mocinha.
    Com pouco tempo para brincar
    Só crescendo, Esperando e ampliando a visão.
    Com medo da separação que o destino preparara,
    Precisavam buscar o futuro.

    Eles eram três grandes amigos.
    E ainda conversavam sobre o que seriam.
    E ainda não existiam lágrimas sem riso.
    E ainda passaram por muitas coisas.
    E ainda os outros prelecionavam – “Vamos ficar Loucos!”

    Eles são três grandes amigos.
    Uma mulher, Um homem, Uma outra Mulher.
    Já não há mais tanto tempo: Cresceram.
    Orgulhosos uns com os outros,
    Não esquecidos do passado glorioso que tiveram,
    Repleto de uma magia única e pueril

    Eles são três grandes amigos.

    O homem ainda vence competições.
    O homem é pai.
    O homem é marido.
    O homem era o destino do menino.

    A mulher ainda atua.
    A mulher é mãe e tia.
    A mulher é esposa.
    A mulher era o futuro da meninona.

    A outra mulher ainda briga, mas com muito charme.
    A outra mulher é mãe, é tia.
    A outra mulher é esposa.
    A outra mulher era o posterior da menininha.

    Eles são três grandes amigos.
    E nunca houve briga que durasse mais que uma discussão.
    E nunca existiu regra capaz de separá-los.
    E nunca ocorreram lágrimas sem riso.
    E nunca imaginaram uma vida mais doce que aquela.
    E, com tudo isto, persiste-se a ouvir:
    ELES NOS DEIXARÃO LOUCOS!!!


    Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.



    Leave a Reply

    "Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

    LEIA,
    PENSE,
    COMENTE!

    Obrigada pelo seu Comentário!!

    Luiz F. Veríssimo

    "Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu."

    Anaïs Nin

    Anaïs Nin

    Anaïs Nin

    "Você vive assim, protegido, em um mundo delicado, e você acredita que está vivendo. Então você lê um livro... ou vai fazer uma viagem... e você descobre que não está vivendo, que está hibernando."

    Marcello Mastroianni

    "Acho que todos somos um pouco como Dom Quixote: Certas ilusões são mais fortes que a realidade."