Coexistência

    Noite adentro,
    Olhares que calam,
    Bocas Famintas.
    Um passo além do esperado,
    Nuca arrepiada.
    Mãos deslizando
    Sem forças para um recuo.
    Agora é entrega.
    Coxas entrelaçadas.
    Calor intermitente.
    Ao som do roçar da pele,
    Uma sinfonia de suspiros
    Proclamam o ritmar
    Dos prazeres inquietos,
    De dois que insistem
    Em coexistirem-se.


    Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.



    2 Responses so far.

    1. Sutilmente belo.


      seus blogs todos , cada um com um layout mais legal, é vc quem faz?

    2. ABL says:

      Karla, seu poema acabou de ser publicado na ABL.
      Agradecemos sua participação e parabéns!

    Leave a Reply

    "Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

    LEIA,
    PENSE,
    COMENTE!

    Obrigada pelo seu Comentário!!

    Luiz F. Veríssimo

    "Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu."

    Anaïs Nin

    Anaïs Nin

    Anaïs Nin

    "Você vive assim, protegido, em um mundo delicado, e você acredita que está vivendo. Então você lê um livro... ou vai fazer uma viagem... e você descobre que não está vivendo, que está hibernando."

    Marcello Mastroianni

    "Acho que todos somos um pouco como Dom Quixote: Certas ilusões são mais fortes que a realidade."